Ministro do Meio Ambiente reconhece importância do biodiesel para geração de “emprego verde” e vai levar o case para a COP26

Compartilhar:

Em visita a BSBIOS, empresa líder em biodiesel do Brasil, Ministro Joaquim Álvaro Pereira Leite destacou a geração de emprego como um dos pilares do Programa de Crescimento Verde do governo federal que será levado à Cúpula do Clima

Passo Fundo, 30 de setembro de 2021 – “Conhecer uma produção de biodiesel demonstrou que hoje já temos no Brasil uma efetiva prática do ‘emprego verde’, uma realidade proporcionada por esta potência global que é o nosso biocombustível”, destacou o Ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Pereira Leite, que esteve presente na sede da BSBIOS na manhã desta quinta-feira (30/09), em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, para conhecer as instalações da empresa.

A visita faz parte de uma estratégia do ministro de ir a campo para conhecer as várias realidades brasileiras e compor com ações racionais e realistas o Programa de Crescimento Verde, que será apresentado em breve pelo governo brasileiro e tem como pilares incentivar projetos de energia renovável e desenvolvimento sustentável no país. “Projetos como esse da BSBIOS permitem que o Brasil atinja suas metas para o Acordo de Paris”, disse o ministro do Meio Ambiente.

O objetivo da proposta é criar empregos “verdes”, atingir a neutralidade de carbono até 2050, conservar florestas nativas, acabar com o desmatamento ilegal até 2030, melhorar a eficiência do uso de recursos naturais, através de incentivos econômicos, transformações institucionais e políticas de priorização.

O programa está sendo desenvolvido por um comitê interministerial envolvendo as áreas de Meio Ambiente, Economia, Minas e Energia, Agricultura, Infraestrutura, Ciência, Tecnologia e Inovações e Casa Civil. “Queremos definir o que o governo federal pode fazer para ajudar a implementar esses projetos verdes que não podem esperar”, explicou.

Durante a visita, o ministro também deu ênfase ao esforço que todo o governo brasileiro para não se reduzir o percentual da mistura de biodiesel no diesel fóssil, uma medida que permite que a política pública exerça sua função de garantir o nível necessário de previsibilidade para desenvolvimento do setor. Leite ainda defendeu que as propriedades rurais que produzam dentro da norma ambiental em vigor, preservando floresta nativa, margem de rio e nascentes de água, sejam remuneradas de forma justa por esses serviços.

“É uma honra receber o ministro em nossa ‘casa’ em um momento em que não só reafirmamos nossa liderança no setor, como também, fortalecemos nosso compromisso ESG (Ambiental, Social e Governança), evidenciando o nosso comprometimento com o meio ambiente e a geração de valor sustentável”, explica o presidente da companhia, Erasmo Carlos Battistella.

A empresa, que estabeleceu em seu planejamento estratégico de se tornar carbono neutro até 2030, completou 16 anos em abril deste ano e, também celebra os resultados do período, pois mesmo diante de um cenário desafiador, encerrou 2020 com o melhor resultado econômico da sua série histórica, com um faturamento de R$ 5,2 bilhões (57,5% superior ao ano anterior) e com a marca de 755.154 m³ no ano de produção de biodiesel. O resultado é decorrência do investimento de R$ 40 milhões em ampliação da capacidade produtiva na Unidade de Passo Fundo, seguindo assim mais um ano como a maior produtora de biodiesel do mercado brasileiro. “Tudo isso reflete nosso compromisso de crescer de forma sustentável por meio de um produto que agrega valor ao país e à toda cadeia, gerando emprego, ajudando a economia e colaborando com o meio ambiente”, conclui Battistella.

Defesa do setor

“Reconhecemos esta visita de uma forma muito positiva”, avaliou Francisco Turra, presidente do Conselho de Administração da Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (APROBIO). “Depois de conhecer a realidade do biodiesel e o papel da cadeia produtiva para a geração de emprego, para a economia nacional e para o desenvolvimento sustentável, o ministro virou um novo aliado do setor e vai defendê-lo no Brasil e no exterior”, comemorou Turra.